perfil

história

O INÍCIO EM NITERÓI

Natural de Niterói, Diogo Kent Hubner teve o primeiro contato com o Handebol em 1992, aos oito anos de idade. O professor Luiz Antônio Brasil o viu jogando Futsal e convidou Diogo para começar no Handebol. Logo, ele já se dedicava em tempo integral ao esporte e sonhava e chegar longe no esporte.

NITERÓI RUGBY

Três anos depois, Diogo começou a jogar pelo tradicional Niterói Rugby, clube que é referência no estado. Ele permaneceu ali por quatro anos e considera que foi uma fase de muito aprendizado.

“Tive espelhos como Bruninho, Bernardo, Mario Pombo entre outros. Aprendi o conceito da hierarquia, a dar valor ao que conquistamos e a filosofia do esporte”

A CHEGADA A SÃO BERNARDO

Em 1999, Diogo veio pela primeira vez a São Paulo, para jogar na então Metodista/São Bernardo/Petrobrás. A passagem durou apenas quatro meses, porque fatores como a distância da família pesaram. No entanto, em 2002, ele veio para ficar. E ficou por onze anos.

MUNDIAL JÚNIOR DE 2003, A ESCALADA

A determinação incessante em melhorar e o ritmo de jogo numa das melhores equipes do país logo chamaram a atenção da comissão técnica da Seleção Brasileira. Mas nem mesmo o próprio Diogo imaginava quão grande seria o resultado que viria. Primeiro, um Sul-Americano Cadete onde é capitão do time, artilheiro da competição e eleito o MVP. Depois, em 2003, o Mundial Júnior, onde ajudou o Brasil a conquistar a oitava colocação. Era o posto mais alto já atingido pela Seleção na categoria.

2005, O PRIMEIRO MUNDIAL ADULTO

Em janeiro de 2005, Diogo viajou para a Tunísia com a Seleção Brasileira Adulta. Numa época em que o Brasil buscava um crescimento sólido no cenário internacional, Diogo foi peça chave para classificar à Seleção à fase eliminatória.

2013 E O DRAMÁTICO JOGO CONTRA A RÚSSIA

Foi neste ano que Diogo cravou outra marca importante no seu currículo no Handebol. Ele integrou a Seleção Brasileira no Campeonato Mundial daquele ano, disputado na Rússia.

Novamente o Brasil chegou às oitavas de final e com reais chances de continuar avançando na competição. O adversário era a campeã olímpica e mundial Rússia, que acabou vencendo o jogo, mas pela diferença mínima de um gol.

JOGOS OLÍMPICOS

“SEM DÚVIDA, MEU MAIOR MOMENTO NO ESPORTE. INESQUECÍVEL. ÚNICO”

Assim Diogo definiu sua convocação para as Olimpíadas Rio 2016. O que era um sonho muito distante no início da carreira em Niterói se transformou em realidade na cidade vizinha após duas décadas.

Jogando com o mundo assistindo, Diogo marcou dois gols na histórica vitória contra a Alemanha, escrevendo seu nome nos livros da história olímpica.

foto4
Brasil x Alemanha nas Olimpíadas de 2016
ESPORTE CLUBE PINHEIROS

Na temporada de 2017, Diogo veste a camisa de outro gigante do Handebol nacional, o Esporte Clube Pinheiros. O objetivo é voltar a vencer o Pan-Americano de Clubes e brigar de igual para igual com campeões europeus no Mundial.

galeria

 CONTATO